Vida & Bem-estar

Coletor menstrual – primeira experiência

Esse é um post direcionado a pessoas com útero: você sabe o que é coletor menstrual? Também conhecido como copinho, ele é feito de silicone cirúrgico hipoalérgico e antibacteriano, que deve ser inserido no canal vaginal quando iniciar sua menstruação para que ele a colha. Você pode ficar com o copinho até 12 horas (dependendo do seu fluxo), e retirá-lo no banho, ou no vaso, sempre higienizando bem as mãos e ele antes de inserir novamente. O encaixe deve ser feito com cuidado para não ocorrer vazamentos, que quando ocorrem, costumam ser mínimos.

Pensei muito antes de fazer esse post porque muita gente poderia achar o assunto íntimo demais, ou outras acham nojento, mas de nojento não tem nada. É algo natural do corpo, não é doença, não é sujo. Precisamos quebrar o tabu e comentar nossas experiências nesse período também. Decidi usar o coletor menstrual pois já passei maus bocados com o absorvente comum, sujando dezenas de roupas, assento do carro, vivia em alerta com uma blusa na cintura mesmo em dias de verão intenso, com medo de acontecer algum “acidente” na rua. Outra coisa que já tem um tempo que me preocupa é a questão ambiental: estou tentando reduzir o máximo de lixo que eu puder, usando sacolas retornáveis, optando por embalagens de papel ao invés de plástico, participando da reciclagem do condomínio, entre outros. Ainda não me considero super ecológica, mas aos poucos melhoramos. O lixo que produzo com os absorventes é muito, e fazendo os cálculos, valeria a pena investir num copinho que dura no mínimo 3 anos, que ainda assim eu gastaria menos do que comprando o absorvente comum.

Minha primeira experiência foi com o  da marca Fleurity, comprei na drogaria São Paulo online, paguei R$90,00 em dois copinhos. O material dele é o mais flexível que há no mercado, ideal para quem tem musculatura pélvica mais fraca, porém descobri isso só quando já tinha comprado. (Adquiri um de outra marca, mais rígido, que caso queiram, posso trazer resenha).

O primeiro período foi de adaptação. Não entendia muito bem o movimento do meu colo, o encaixe, e entrei num grupo de facebook para obter mais informações. Mesmo assim os vazamentos eram mínimos, gotinhas praticamente. Fiquei muito contente por não ter a sensação de estar molhada, do algodão com plástico grudado na pele, podia fazer exercícios, deitar, que não me sentia incomodada. Um verdadeiro alívio!

Outra coisa curiosa é que eu achava que eu sangrava muito mais. Nos absorventes comuns o líquido se espalha e incha o produto, dando a impressão de uma cachoeira ali. No coletor eu notei que só chega aos 15 ml (capacidade máxima do que comprei)  no primeiro dia, em que realmente é mais intenso. Nos dias seguintes, a quantia ficou da metade para baixo. Entre as trocas, higienizei com sabonete neutro e água corrente, sequei corretamente e nunca tive qualquer infecção ou corrimento. Tanto antes de usar, quanto ao acabar a menstruação, além da limpeza é necessário esterilizar (existem copinhos específicos para isso ser feito com segurança no micro-ondas, ou panelinhas especiais para esse tipo de procedimento, ambos você encontra no site das marcas de coletores).

Recomendo muito a utilização do coletor menstrual. Pode parecer estranho no começo, mas depois que você aprende, é super confortável. As vantagens são inúmeras: menos lixo no planeta, você não se sente molhada, não abafa ainda mais a região íntima, você se conhece, aprendendo mais sobre seu próprio corpo, pode fazer atividade física, nadar… sem ter que mudar sua rotina quando menstrua. Para ser perfeito só faltava tirar a cólica kkk

Qualquer dúvida estou a disposição, vai ser legal trocar experiências! E lembre-se que nada é regra: opte pelo que faz sentido e é mais confortável para você. ♥

Até a próxima!

 

 

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.